O MELHOR SEMPRE!!!

As definições e pressuposições bíblicas com referência ao sacrifício são bem fundamentadas e coerentes. Os sacrifícios devem sempre representar o melhor que o adorador fiel pode oferecer, não uma amostra pobre com a atitude condescendente que diz: “Deus vai entender”. Nesse caso Deus não entende, Ele exige excelência!
A tentação é dar a impressão de fazer o que honra a Deus, mas sem a integridade de intenção que exija o nosso melhor! Satanás fica muito contente com esse tipo de hipocrisia.
Nós, bem como Deus, sabemos quando estamos apresentando um sacrifício de louvor e vida que realmente custa alguma coisa: nossas posses, talento e tempo dados a Ele para exaltar seu nome e sua reputação.

R. Allen e G.Borror

Anúncios

…de CORAÇAO!!!!

A adoração de coração não se opõe à adoração com arte, pois, a adoração de coração dá origem anovos níveis de arte que têm uma importância tremenda. Instruções durante a celebração não produzem adoração, entretanto, podem dar direcionamento significativo à expressão coletiva. Beleza estética do ambiente não produz adoração centrada em Deus, porém  o coração do adorador pode elevar-se em um belo cenário. Composição e performance musicais excelentes não podem gerar adoração de coração, mas podem dar à adoração uma expressão como nenhuma língua conhecida pelo homem.

A arte em atitude apropriada pode ser uma grande expressão; mas precisa começar com um coração em comunhão com Deus.

R. Allen e G.Borror


DEUS É MUSICAL?

Pode haver pergunta mais misteriosa do que esta?
Qual a relação entre Deus e a música? Teria a música algo a ver com a redenção humana? Para estas e outras perguntas encontramos respostas nas Escrituras.

Deus é musical e é a origem da música
O livro de Jó, no capítulo 38, versículos de 4 a 7, relata o momento sublime da criação. Lá estava o Todo-Poderoso “lançando os fundamentos da terra”. O versículo 7 nos traz a impressionante revelação de que havia música na criação: “…quando as estrelas da alva juntas alegremente cantavam…”

Deus é Criador de Instrumentos
“Viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom…” Gênesis 1:31. Lá estava o Éden, jardim de Deus. De acordo com Ezequiel 28:13-15, havia no Éden um lugar, mais precisamente um monte santo, onde um querubim especial tinha a responsabilidade do serviço musical. Para isso ele dispunha de alguns instrumentos, entre eles: pífaros e tambores, com os quais cumpria o propósito divino.
Outra importante revelação bíblica: “…a obra dos teus tambores e dos teus pífaros estavam em ti; no dia em que foste criado foram preparados” – v. 13. Aqueles instrumentos foram preparados por alguém, certo? Quem foi este alguém? A resposta é: o Senhor Deus!

Deus é compositor
Até parece brincadeira, mas a verdade é que o texto bíblico nos revela ter havido um dia em que o Senhor Deus resolveu se comunicar com seu povo através de um cântico de sua autoria: “Escreverei para vós outros este cântico, e ensinai-o aos filhos de Israel; ponde-o na sua boca, para que este cântico me seja por testemunha contra os filhos de Israel” – Deuteronômio 31:19.

Agora entendemos o propósito divino com relação à música. Ela foi criada por Deus e colocada no homem para que este o adore com amor todos os dias e por toda a eternidade!
“Cantai ao Senhor um cântico novo, cantai ao Senhor, todas as terras. Cantai ao Senhor, bendizei o seu santo nome; proclamai a sua salvação, dia após dia” – Salmos 96:1-2.

Adhemar de Campos

 


UNIDADE

A verdadeira adoração é uma via de mão dupla, é o resultado de
uma vida de busca e intimidade com Deus. Quando estamos diante do Senhor temos a oportunidade tanto de expressarmos o que sentimos por Ele quanto de ouvirmos a sua voz e conhecermos o que está em seu coração.
Algo muito importante para a pessoa que está envolvida no ministério é andar juntamente com os outros ministérios da igreja. Somos parte do corpo de Cristo e é importante para o equilíbrio  e edificação deste corpo que estejamos fluindo em unidade e uns aprendendo e somando com os outros.
A música tem força para modificar as mentes e transformar corações.

Christie Tristão


PARA A GLÓRIA DE DEUS

“Portanto, quer comais quer bebais, ou façais outra qualquer coisa, fazei tudo para glória de Deus.”
I Cor 10:31


BELEZA ATO DE ADORAÇÃO

Considere a beleza da constelação. Há tantas estrelas lá que, mesmo com toda a nossa avançada tecnologia, só podemos estimar o número delas. Aprendemos muito mais recentemente com as tremendas imagens irradiadas por nossas sondas espaciais, informações que confirmam e modificam teorias a respeito das galáxias. Sem considerar os detalhes, sabemos om certeza que estas estrelas consomem e irradiam grandes quantidades de energia.
Se toda essa energia é consumida e todo o céu existe para mostrar a glória de Deus, não é desperdício; é energia gasta com um propósito. Precisamos compreender que o coração adorador verá a glória de Deus naquilo que é realmente verdade. Conhecer a beleza não significa conhecer a Deus, mas conhecer a Deus significa que vamos querer expressar a sua glória com beleza.
Certa mulher decidiu fazer um investimento em beleza expressar seu amor por nosso Senhor (Mc 14.3-9). A beleza de sua oferta estava no despertar do sentido do olfato. Ela pegou um frasco  de alabastro com precioso perfume de nardo puro, quebrou o frasco e então o despejou sobre a cabeça de Jesus. Imediatamente, o grupo de ação social, utilitarista, começou a criticar a extravagância – por que tanto desperdício? O perfume podia ser vendido e o dinheiro, dado aos pobres. Jesus respondeu no versículo 6:”Deixai-a; por que a molestais? Ela praticou boa ação para comigo”. Nosso Senhor não apenas apreciou o investimento em beleza feito em favor dele, como ainda disse que (v.9) “onde for pregado em todo o mundo o evangelho, será também contado o que ela fez, para memória sua”. Com certeza nosso Senhor dá seu apoio ao fato de que um investimento em beleza, se a motivação for correta, não é desperdício; é um ato digno de adoração!

R.Allen & G.Borror


DEUS DE TODAS AS ARTES

“Tu, Senhor e Deus nosso, és digno de receber a glória, a honra e o poder, porque criaste todas as coisas, e por tua vontade elas existem e foram criadas”.Apocalipse 4:11

Deus criou os céus e a terra. Ele é o Criador de todas as coisas. Somos feitos à imagem de Deus e, portanto, somos seres criativos. Deus tem nos dado imaginação e criatividade. Ele deu a cada um de nós talentos e dons. Por conseguinte, todos nós somos artistas, e arte pode ser feito por todos.
Devemos honrar e glorificar a Deus em tudo que fazemos.
Devemos oferecer-Lhe sempre o nosso melhor.